Bombardeios do Exército israelense em Gaza deixam pelo menos 2 mortos

TV Jurerê
08:30:AM - 09/Dec/2017
Bombardeios do Exército israelense em Gaza deixam pelo menos 2 mortos
Reuters/Mohammed Salem/Direitos Reservados

Militantes palestinos do Hamas carregam o corpo de um dos homens mortos em ataque aéreo israelense

09/12/2017 | 08h30

Dois palestinos morreram nos bombardeios do Exército de Israel contra posições militares do movimento islamita Hamas, na Faixa de Gaza, confirmou neste sábado (9) o Ministério da Saúde palestino, elevando para quatro o número de mortos após a declaração de Donald Trump sobre Jerusalém. As informações são da Agência EFE.

“Na manhã de sábado, as equipes de resgate encontraram os corpos de dois palestinos que morreram nos ataques aéreos israelenses de ontem à noite, no norte da Faixa de Gaza”, informou o porta-voz do Ministério da Saúde, Ashraf al Qedra.

Os mortos foram identificados como Abdullah al Atal, de 28 anos, e Mohamed Safadi, de 30.

Por volta das 3h45 (hora local), três ataques aéreos israelitas atingiram o norte, centro e sul de Gaza, provocando danos materiais na infraestrutura das Brigadas Izz ad-Din al-Qassam, braço militar do Hamas.

“Em resposta aos foguetes disparados contra as comunidades israelitas durante o dia de ontem, a aviação militar atingiu quatro infraestruturas da organização terrorista Hamas na Faixa de Gaza”, confirmou o Exército de Israel.

O comunicado militar indicou que os bombardeios atingiram uma fábrica de armas, um armazém de armas e um complexo militar.

Anteriormente, outro bombardeio aéreo israelense de retaliação havia atacado as posições do Hamas em resposta a dois mísseis disparados durante a tarde, deixando pelo menos 15 feridos, entre eles um bebê, segundo Al Qedra.

Israel qualificou os lançamentos de ontem como “um ato grave de agressão” e insistiu em que os responsáveis “contenham os ataques que ameaçam a vida de civis”.

Os mortos nos bombardeios se somam a outros dois em Gaza, nos confrontos com soldados israelitas na zona da fronteira: Mahmoud al Masri, de 30 anos, e Maher Atallah, de 54.

Fonte: Agência Brasil