Apple decide parar de fabricar iPods mais baratos

TV Jurerê
02:15:PM - 04/Aug/2017
Apple decide parar de fabricar iPods mais baratos
23.out.2001/Reuters

Modelo da primeira geração do iPod, lançado em 2001 com 5 ou 10 Gbytes de capacidade

04/08/2017 | 14h15

Depois de anos à sombra das vendas do iPhone, o venerável iPod deu um grande passo no caminho do esquecimento, quando a Apple anunciou, na quinta-feira (3), que descontinuaria a produção de dois dos modelos mais baratos do aparelho, o nano e o shuffle.

Os dois produtos foram retirados da loja on-line da Apple e desaparecerão também das lojas físicas. A Apple já tinha reduzido o espaço dedicado ao iPod em suas lojas, dois anos atrás, transferindo-o para a seção de acessórios. O nano, de US$ 149, e o shuffle, de US$ 49, passaram por uma atualização que lhes deu novas cores em 2015, mas o nano não foi renovado desde 2012 e o último redesign do shuffle foi em 2010.

"Hoje, estamos simplificando nossa linha do iPod, com dois modelos iPod touch agora com o dobro de capacidade e preços a partir de apenas US$ 199, e estamos descontinuando o iPod shuffle e o iPod nano", anunciou a Apple.

O iPod original surgiu em 2001. Ele não foi o primeiro player digital de música, mas revolucionou o setor ao oferecer capacidade de armazenagem de mil canções. O shuffle chegou ao mercado em 2005, como primeiro iPod com memória Flash, mais rápida, e sem tela, enquanto o nano foi introduzido mais tarde naquele ano como substituto do então popular iPod mini.

Os dois passaram por diversas renovações de design em seus primeiros anos, antes de se verem suplantados pelo iPhone.

O iPod touch, o modelo de iPod mais vendido da empresa, certa vez definido por Steve Jobs como um iPhone sem o phone, continua no mercado. A empresa aumentou sua capacidade de armazenagem, anunciando na quinta-feira que as versões de 16 gigas e 64 gigas de memória seriam descontinuadas, e reduzindo o preço das versões de 32 gigas e 128 gigas a respectivamente US$ 199 e US$ 299.

Em 2014, a Apple descontinuou o iPod classic, um modelo grande com uma "roda de controle" que era o mais parecido com o iPod original.

Tim Cook, o presidente-executivo da Apple, anunciou então que o classic seria descontinuado porque a empresa não estava conseguindo obter os componentes necessários. Mesmo assim, com o sucesso do iPhone, sem apps específicos e diante de novos serviços como o iCloud e a Apple Music, os iPods sem tela de toque se tornaram menos úteis para a empresa e os consumidores.

A Apple, sediada em Cupertino, Califórnia, vendeu mais de 400 milhões de iPods até agora, e o iPhone ultrapassou o bilhão de unidades vendidas em julho de 2016.

Fonte: Folha de SP